betclicpt
      Liga dos Campeões 1993/94
      Grandes jogos

      Werder Bremen x FC Porto: Super dragão!

      Texto por João Pedro Silveira
      l0
      E6

      Na noite de 30 de março de 1994, o FC Porto escreveu umas das mais belas páginas da sua história europeia. No Wesserstadion, em Bremen (Alemanha), milhares presenciaram in loco uma exibição segura, memorável e demolidora da esquadra portista, que vulgarizou o campeão alemão, com um nunca visto 0x5. As equipas portuguesas nunca tinham vencido na Alemanha, não é de admirar que o país e a Europa tivessem ficado boquiabertos com o score...

      Pré-jogo

      Disputava-se naquele dia a quinta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, relativa à época de 1993/94. Antes do jogo dessa noite, em Bremen, os azuis e brancos contavam duas vitórias e dois empates nos quatro jogos já disputados, sabendo de antemão que precisavam de pontuar para continuar a sonhar com a presença nas meias-finais.

      Os alemães tinham uma vitória, um empate e duas derrotas, uma delas por 3x2 nas Antas, e estavam obrigados a vencer na receção aos portugueses.

      A missão não era fácil para os dragões, pela frente estava o campeão alemão, um Werder Bremen, comandado por Otto Rehhagel, que ameaçava a hegemonia do Bayern Munique e que tinha uma equipa onde brilhavam o austríaco Andreas Herzog, o neozelandês Wynton Rufer, além de diversos internacionais germânicos, como Mario Basler e Marco Bode.

      Um azar que veio por bem

      O jogo começou mal, com a lesão madrugadora de Paulinho Santos, não pressagiando nada de bom para o FC Porto. Para o seu lugar entrou Rui Filipe que, três minutos depois de entrar, desferiu um remate à entrada de área, desviado por Andree Wiedener, que traiu o desamparado Oliver Reck.

      Os alemães reagiram e colocaram Vítor Baía por diversas vezes à prova, mas o número um portista, manteve-se seguro, inspirando pela confiança dos colegas.

      A sorte do jogo começou a mudar quando aos 35' o sérvio Ljubinko Drulovic fez um passe magistral que isolou Emil Kostadinov. O búlgaro não teve dificuldades em bater Oliver Reck. Golo! 0x2! O FC Porto ia mais descansado para o intervalo.

      Equipa prevenida... 

      Bobby Robson sabia que os alemães nunca desistiam, ao intervalo lembrou os seus atletas do perigo de sofrer um golo no reatamento. Na primeira volta, nas Antas, o FC Porto vencia facilmente por 3x0 a menos de dez minutos do fim, mas um certo relaxamento deixou os alemães reduzirem para 3x2 e os dragões acabaram com o «credo na boca».

      Mas mais que o jogo da primeira volta, na memória de todos estava fabulosa a recuperação que o Werder Bremen operou contra o Anderlecht, na última partida que disputou em casa, na Liga dos Campeões. Nessa fria noite de Dezembro, o Werder Bremen regressou às cabines, a perder por 0x3. Contudo, na segunda parte, entre os 66 e os 89 minutos (somente 23 minutos!), apontou cinco golos que viraram por completo o jogo.

      Segunda parte de sonho

      Os de verde almejavam uma segunda parte de sonho, no entanto o que lhes aconteceu foi o pior pesadelo da sua história europeia. Aguerridos e solidários, os portistas aguentaram os ataques alemães e começaram a jogar com o relógio. O tempo corria do seu lado e os minutos foram passando...

      Cinco, dez, quinze, vinte minutos da segunda parte e o Werder Bremen começou a dar sinais de não conseguir dar a volta ao jogo. Foi então que Carlos Secretário pegou na bola, pela direita, tirou um defesa da frente e colocou o esférico com muita classe no fundo das redes de Oliver Reck. 0x3! E eis que, contra todos os prognósticos, Bobby Robson, que percebeu as debilidades alemãs, manda a equipa continuar a atacar, enviando Domingos Paciência para dentro de campo, substituindo o exausto Emil Kostadinov. 

      Dois minutos depois de entrar, a classe de Domingos Paciência veio ao de cima. O avançado recebeu a bola na esquerda, bailou em frente dos adversários na quina da área contrária e chutou de longe, com força e efeito, sem defesa possível para um desolado Oliver Reck.

      Otto Rehhagel percebeu que o jogo estava perdido e que arriscava vir a ser severamente punido com uma goleada humilhante. Resolveu então jogar pelo seguro, retirando o desinspirado Wynton Rufer e colocando Manfred Bockenfeld, um defesa para ajudar a equilibrar a equipa.

      O jogo acalmou, mas o placard não estava fechado e aos 89 minutos, na conversão de um pontapé de grande penalidade, Ion Timofte bateu Oliver Reck e estabeleceu o resultado final. O FC Porto passeou classe na Alemanha e garantiu a passagem às meias finais.

      Naquela altura, antes de se chegar à fase de grupos (só com campeões e com apenas oito equipas), as equipas tinham de disputar duas eliminatórias e, assim, o FC Porto teve, como adversários, os malteses do Floriana (1ª eliminatória), que afastou com vitória caseira por 2-0 e empate fora (0-0) e os holandeses do Feyenoord (2ª eliminatória), que afastou com vitória nas Antas (1-0) e nulo na banheira de Roterdão.
       
      Chegados à fase de grupos, os dragões iniciaram a prova da melhor maneira, vencendo, em casa, o WerderBremen (3-2). No entanto, depois perderam gás, sendo derrotados em San Siro, diante do Milan (0-3) e em Bruxelas, diante do Anderlecht (0-1), este último com o golo do desaire a surgir apenas a dois minutos do fim pelo inevitável Luc Nilis.
       
      Assim sendo, a equipa portuguesa estava sobre enorme pressão no início da segunda volta, sendo obrigada a, pelo menos, conquistar sete pontos para estar segura da qualificação. Na quarta jornada, tudo começou bem, pois o FC Porto recebeu e venceu o Anderlecht por 2-0, seguindo-se, assim, a difícil e decisiva deslocação a Bremen.
       
      Na Alemanha, para a quinta jornada, o FC Porto fez, provavelmente, a melhor exibição da época. Com um futebol rápido e envolvente e uma eficácia impressionante, os golos foram-se sucedendo na baliza de Oliver Reck, que mal podia acreditar no que lhe estava a acontecer.
       
      Rui Filipe, Kostadinov, Timofte, Domingos e Secretário fizeram os golos de uma goleada impressionante por cinco bolas a zero e que colocava o FC Porto com possibilidades, inclusivamente, de vencer o grupo e evitar o Barcelona nas meias-finai
      Capítulos
      Comentários (7)
      Gostaria de comentar? Basta registar-se!
      motivo:
      JU
      d14681
      2015-12-24 17h41m por Junior99
      É mais meses depois, este jogo foi a 30 Março, Rui Filipe faleceu a 28 Agosto, ja no inicio da epoca seguinte
      D1
      Rui Filipe faleceu dias depois . . .
      2014-03-30 21h43m por d14681
      lembro-me muito bem deste jogo historico (felizmente sao muitos os que tenho memoria), o rui filipe foi ate o 1º a marcar . . .

      dias depois num acidente de viaçao faleceu . . . recordo muito bem que chorei nesse dia ao saber a noticia . . . era um grande jogador!!
      :(
      TO
      Rectificação
      2014-03-30 14h39m por tonefcp
      O FC do Porto quando foi jogar a Bremen tinha 2 vitórias (sobre Bremen e Anderlecht) e 2 derrotas (em Milão e Bruxelas).
      Na classificação do grupo estava
      1. º Milan 6 pts (as vitórias só valiam 2 pts. )
      2. º Porto 4
      3. º Werder Bremen 3
      4. º Anderlecht 3
      Após a vitória na Alemanha (a 1ª de uma equipa portuguesa) o FC do Porto ficou praticamente qualificado (ficou com 2 pts e 7 golos de vantagem sobre o Anderlecht) mas ainda não qualificado pois julgo q...ler comentário completo »
      Dragão memorável!!!
      2013-03-30 13h49m por maxiazul
      Sem dúvida uma noite épica e memorável que ficará para sempre na história do futebol português!
      Parece que foi há dias. . . Lembro-me bem deste jogo no Canal 1!
      O FC Porto tinha de facto um plantel maravilhoso com jogadores de nível internacional!
      Adorei rever este video, os craques azuis e brancos, os grandes golos e um Vitor Baía sempre imperial! Achei também muito curioso (embora seja um repetitivo déjà-vu) a forma muito pouco entusiasmada com que os comentadores/jor...ler comentário completo »
      CA
      Grande jogo.
      2013-03-30 11h04m por calhabe
      Lembro-me deste jogo como se fosse hoje, naqueles tempos em que os jogos da Champions passavam no canal 1.

      Para mim e para muitos outros amantes do futebol, o Porto possuia a melhor dupla de avançados que ja vi em Portugal. . e vejo bola muitos anos.

      Era uma delicia ver Domingos e Kostadinov juntos. . . .
      KA
      erro
      2013-03-30 06h56m por kaka08
      'Os alemães tinham uma vitória, um empate e duas vitórias - uma delas por 3x2 nas Antas - e estavam obrigados a vencer na receção aos portugueses. '
      e duas derrotas*
      PO
      FCPorto
      2013-03-30 01h11m por pokersoul93
      Orgulho em ser portista!!
      jogos históricos
      U Quarta, 30 Março 1994 - 00:00
      Wohninvest Weserstadion
      Díaz Vega
      0-5
      Rui Filipe 11'
      Emil Kostadinov 35'
      Carlos Secretário 70'
      Domingos Paciência 74'
      Ion Timofte 90' (g.p.)
      Estádio
      Wohninvest Weserstadion
      Lotação42358
      Medidas105m x 68m
      Inauguração1924
      TEXTO DISPONÍVEL EM...