história
Jogadores

Kenny Dalglish: o King de Anfield Road

Texto por Mário Rui Mateus
l0
E0
Infância marcada por Rangers, Celtic e… Liverpool

Nascido no dia 4 de março de 1951, em Dalmarnock (Glasgow), Kenneth Mathieson Dalglish começou a apaixonar-se muito cedo pelo futebol e começou a jogar na escola primária… como guarda-redes. Já no liceu começou a jogar em torneios da escola e interescolares, como avançado, mas ainda não atuava por nenhum clube.

Aos 15 anos, Dalglish mudou-se para Govan (oeste de Glasgow), perto de Ibrox, a casa do clube que apoiava, enquanto adepto. Kenny começava a ficar conhecido na sua zona e quis o destino que, em agosto de 1966, o jovem escocês fosse prestar provas ao West Ham e ao… Liverpool, mas a experiência não correu bem e voltou ao seu país.

No entanto, um ano mais tarde, Kenny Dalglish vinculou-se, por fim, ao clube da sua cidade… o Celtic. Quando o pequeno Kenny soube que os responsáveis dos bhoys estavam em sua casa, apressou-se em chegar ao quarto para esconder os seus pósteres do Rangers.

De avançado a médio, das reservas, a capitão dos seniores… fez história nos católicos

Em 1967, a aventura futebolística de Kenny Dalglish começou no Cumbernauld United, onde jogou por empréstimo do Celtic e, simultaneamente, trabalhou como aprendiz de marceneiro. Na época seguinte, o avançado recusou ser novamente emprestado e preferiu crescer na equipa B dos sellics, depois de uma temporada bem sucedida em Cumbernauld. 
Kenny Dalglish
Celtic
Total
29 Jogos  2463 Minutos
10   1   0   02x
ver mais »


Depois de se estrear pela equipa sénior em 1968, Kenny passou de ponta de lança, para médio ofensivo (1969/70) e as suas exibições saltaram à vista do treinador Jock Stein, que o chamou à equipa principal e lhe deu um lugar cativo no onze inicial, em 1971/72. A influência de Dalglish, que assumiu a braçadeira de capitão em 1975, fez-se notar e levou o Celtic à conquista de seis ligas, cinco Taças da Escócia e duas Taça da Liga.

Era Dalglish em Anfield Road

Kenny Dalglish fez história ao tornar-se no jogador mais caro da história do futebol britânico, quando, a 10 de agosto de 1977, assinou pelo Liverpool (clube onde, 11 anos antes, treinou à experiência) por, aproximadamente, 2,8 milhões de euros. Para além do peso colocado pelo valor recorde pago pelos reds, Dalglish herdou a camisola 7, anteriormente usada por Kevin Keegan, um dos ídolos do clube de Merseyside, que se tinha transferido para o Hamburgo, da Alemanha. 
Kenny Dalglish
Liverpool
Total
460 Jogos  40160 Minutos
139   1   1   02x
ver mais »


Com 1,77 metros de altura, Dalglish era um jogador de ‘contrassensos’: adotava um comportamento digno de um ‘durão’, mas surgia sempre com um sorriso rasgado na hora de celebrar o golo; futebolisticamente, não se destacava em nada em especial, mas, ao mesmo tempo, destacava-se em tudo; parecia desengonçado, mas batia muitas vezes os defesas adversários.

Pontificou a sua estreia com a camisola do Liverpool na Supertaça de Inglaterra, frente ao Manchester United, três dias depois da sua chegada. O escocês, novamente a jogar a avançado, marcou o seu primeiro de 169 golos pelos reds, na primeira jornada da Division One, na visita ao Middlesbrough. No seu ano de ‘caloiro’ em Anfield Road, Dalglish conquistou a primeira Champions e a sua única Supertaça Europeia, selada com o triunfo por 6x0 (Kenny marcou o sexto tento), em Liverpool, na segunda mão da final, frente ao Hamburgo… de Kevin Keegan.

O escocês encaixou perfeitamente na máquina montada por Bob Paisley e a famosa celebração de Kenny com os braços no alto e um sorriso radiante, voltou a ser vista diversas vezes pelos adeptos dos reds. No início dos anos 80, também surgiu Ian Rush, que, com Dalglish, formou uma sociedade, onde reinava a palavra ‘golo’ – marcaram 335 golos, nas nove temporadas em que atuaram juntos.



A experiência no campo, que passou para o banco

O melhor jogador de Inglaterra e segundo melhor do mundo, em 1983, tornou-se menos goleador, mas continuou a ser uma peça importante no Liverpool. Em 1985, após a saída de Joe Fagan, Dalglish assumiu o papel de jogador-treinador e passou a jogar menos vezes, dando lugar aos jogadores mais jovens. Finalmente, no penúltimo jogo da Division One de 1990, com 39 anos, jogou os últimos 19 minutos contra o Derby County, que foram também os últimos como futebolista.

No total, ‘King Kenny’, nome que lhe foi atribuído pelos adeptos do Liverpool, devido à sua forma de jogar e aos títulos conquistados, marcou 30 golos (recorde a par de Denis Law) em 102 jogos (recorde absoluto) pela Seleção da Escócia e possui um vasto palmarés como jogador, jogador-treinador e treinador.

Década de 80 sangrenta que perseguiu Dalglish

Aquela que ficou conhecida como, a tragédia de Heysel ocorreu no dia 29 de maio de 1985, em Bruxelas, durante a final da Taça dos Campeões Europeus, entre Liverpool e Juventus. Nesta partida, Dalglish cumpriu os 90 minutos e apesar dos confrontos protagonizados na bancada pelos hooligans de ambas as equipas e dos quais resultaram 39 mortos, a UEFA decidiu a continuação do jogo.

No dia 15 de abril de 1989, quatro anos depois da tragédia em Heysel, o treinador escocês voltou a testemunhar a página mais negra do futebol inglês, em Hillsborough. O jogo a contar para as meias-finais da Taça de Inglaterra, entre o Liverpool, orientado por Kenny Dalglish, e o Nottingham Forest, foi interrompido aos três minutos, devido a problemas na bancada destinada aos adeptos do Liverpool.

A sobrelotação e problemas com o controlo do número de adeptos fizeram com que 96 pessoas tivessem perdido a vida. Este episódio trágico marcou profundamente King Kenny, que fez questão de marcar presença nos vários funerais das vítimas daquela tarde primaveril fatídica, uma atitude considerada ‘colossal’ e heróica’ por todo o Reino Unido.

©Getty /


Regresso à cidade dos Beatles e o reconhecimento de um herói

Depois da saída de Merseyside, em 1991, Kenny Dalglish passou pelo Blackburn (1991 a 1996), Newcastle (1996 a 1998) e Celtic (1999/00), iniciando um hiato em 2000, que viria a ser interrompido 11 anos mais tarde, quando assumiu o comando… dos reds. Em janeiro de 2011, Dalglish substituiu Roy Hodgson e terminou a época no sexto lugar da Premier League, sem qualquer título conquistado.

No entanto, mais de um ano depois, Dalglish venceu a Taça da Liga, o primeiro troféu do Liverpool em seis anos, e chegou à final da Taça de Inglaterra. Contudo, terminou no oitavo posto da liga inglesa (pior classificação desde 1994), falhando a Champions, o que motivou a sua saída de Merseyside, no final da época.

Já retirado da função de treinador, Kenny ‘King’ Dalglish viu o seu nome ficar ligado ao estádio onde tantas vezes jogou, no dia 13 de outubro de 2017: o Liverpool nomeou a bancada este de Anfield Road (anteriormente designada por Centenary Stand), como bancada Kenny Dalglish, homenageando e eternizando o nome da antiga glória do clube, que tantas alegrias e conquistas deu às gentes de Merseyside.

Fotografias(2)

Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...
Tópicos Relacionados