entrevista
Guarda-redes defendeu dois penáltis no jogo de domingo

João Godinho: «Mafra merece que se consiga fazer mais um bocadinho de história»

2020/01/14 12:00
Texto por Rodrigo Coimbra
E0

Uma defesa de uma grande penalidade num jogo é algo extraordinário para um guarda-redes. Defender duas grandes penalidades no mesmo jogo é ainda mais extraordinário e não muito comum. Ainda assim, foi mesmo isso que aconteceu com João Godinho, guardião de 35 anos, na receção do Mafra ao Vilafranquense (1x1) no passado domingo.

João Godinho
LigaPro 2019/2020
16 Jogos  1440 Minutos
19   3   0   02x

ver mais »
Não há muitos segredos: trabalho, estudo e sorte. Uma receita aparentemente simples e que ajudou o clube do Oeste a amealhar mais um ponto numa campanha que de surpreendente já tem pouco. Depois de um ano histórico, em que pela primeira vez conseguiu alcançar a manutenção na LigaPro, o Mafra é cada vez mais uma certeza no segundo escalão do futebol português.

O 4.º lugar - em igualdade pontual com o 3.º e a seis pontos dos lugares de subida - é sinónimo de um arranque fantástico para uma equipa que já passou por muito no passado, mas que não deslumbra os jogadores, cientes de qual é o principal objetivo do emblema que representam.

Por entre elogios à estrutura e às pessoas de Mafra, o lado humano é muito vincado ao longo desta (boa) conversa com João Godinho, o camisola 1 falou sobre o bom momento individual e coletivo ao longo destas 16 jornadas já decorridas da LigaPro. Com a simplicidade de sempre, e a facilidade com que defendeu duas grandes penalidades no último fim de semana. Vamos a isso!

©Manuel Morais / Kapta +

«Objetivo é estabilizar o clube nas ligas profissionais»

zerozero (ZZ): Não é muito comum ver um guarda-redes defender duas grandes penalidades no mesmo jogo. Qual o segredo?

João Godinho (JG): Nunca há muitos segredos relativamente aos penáltis. Tem um bom pedaço de sorte, outro de trabalho e também de alguma observação/estudo dos adversários, principalmente feito pelo treinador de guarda-redes, que ajuda sempre. Mas isso vale o que vale. Na maior parte das vezes é preciso um bocadinho de sorte, estarmos no momento certo e as coisas correrem bem.

ZZ: Diz muito também da confiança a nível individual e coletiva?

JG: Sim, o futebol é o momento. As coisas felizmente estão a correr bem, também trabalhamos para que as coisas corram bem e normalmente quando tudo esta bem, onde o clima e a confiança são bons, as coisas boas acabam por acontecer. Toda a equipa está de parabéns.

ZZ: Tivemos a oportunidade de conversar no ano passado e nessa altura falávamos sobre todos os momentos bons e maus que viveste no clube. Já são muitos anos... Podemos assumir que este é o melhor momento que vives no Mafra?

JG: Já é o oitavo ano que estou aqui em Mafra, realmente já passei por tudo. Já descemos de divisão, já subimos e fomos duas vezes campeões, conseguimos o ano passado aquilo que o Mafra nunca tinha conseguido, que era a manutenção na Segunda Liga. Isto é o espelho de todo o trabalho que está a ser realizado por todas as pessoas do clube e de Mafra. Penso que o crescimento está à vista de todos. 

ZZ: ...

JG: O grande objetivo é conseguir estabilizar o Mafra num campeonato profissional porque é um clube que cumpre com tudo, feito de pessoas sérias, que gostam de futebol e penso que esse desenvolvimento está a dar frutos e isso vê-se na boa campanha até agora. É um trabalho coletivo e os jogadores estão mais uma vez a fazer histária. A realidade é essa. Tudo o que conseguirmos conquistar a partir de agora é história. E isso dá moral extra a todos nós.

ZZ: Como é que estão a viver este momento no balneário. Ao início eram uma surpresa, mas agora já são mais uma certeza...

JG: Felizmente somos um grupo com os pés asssentes no chão. Não temos ilusões, simplesmente queremos trabalhar o mehor diariamente, mantendo um espírito muito bom entre todos e depois é ir jogo a jogo, praticar o melhor futebol e divertirmo-nos lá dentro, pois também é importante. Depois é atingir o objetivo mais rápido possível para que seja uma época tranquila.

ZZ: Ao longo destes anos já estiveste em grupos muitos diferentes, certamente, e a minha pergunta é muito simples: o que tem este grupo de especial para estar no quarto lugar?

JG: Penso que o grande segredo para os grandes grupos é a parte humana. A base que estava cá e transitou para a nova época é uma base de pessoas e jogadores com um grande caráter e que receberam quem chegou de fora da melhor maneira. Penso que se conseguiu transmitir a mística do que é o Clube Desportivo de Mafra e penso que o treinador também percebeu isso. Em conjunto conseguimos criar harmonia para estarmos a fazer o que estamos a fazer. Mas sempre com os pés bem assentes na terra e ter a perfeita noção das dificuldades que são os jogos. Ainda vamos ter muitas dificuldades e só vamos ultrapassar essas mesmas dificuldades juntos.

ZZ: E o que se pode dizer do treinador Vasco Seabra? Um técnico jovem, mas já com experiência de Primeira Liga...

JG: O mister Vasco percebeu realmente como era o clube e onde estava inserido. Além disso, consguiu trazer jogadores que, para além da capacidade técnica, tinham um lado humano e um caráter com grandes valores. Isso é muito importante para as coisas correrem bem. Foi inteligente nessa escolha. E a maneira como ele e a equipa técnica trabalham tambem é de um empenho tremendo e isso só nos ajuda.

ZZ: Estamos perante uma das edições mais competitivas dos últimos anos. O Godinho já disse que o objetivo é a manutenção, mas se continuarem assim é possível que a luta siga pelos primeiros lugares. Pensam nisso?

JG: Não pensamos nisso, muito sinceramente. Sabemos que o futebol, e os jogadores mais experientes transmitem isso, é o momento. E de um momento para o outro tudo pode mudar, seja para o bom ou para o mau. O ano passado também acabámos a primeira volta muito bem classificados [7.º lugar, com 25 pontos] e depois tivemos uma segunda volta não muito boa e acabámos por garantir a manutenção na última jornada. Por isso, nem vale a pena pensar nisso. Cada jogo tem uma história diferente e o campeonato ainda pode mudar muito. O nosso objetivo passa por conquitar pontos para garantir a manutenção o mais rapido possivel. É nisso que pensamos.

ZZ: E o que gostarias de nos dizer no final desta temporada?

JG: Olha... Nós lutamos todos os dias, e eu que sou o jogador mais antigo, talvez sinta o Mafra de maneira diferente de quem está a chegar, penso que este clube merece tudo e as pessoas de Mafra merecem tudo. E merecem que a gente consiga fazer mais um bocadinho de história, seja ela qual for. No final espero que todos fiquem muito contentes e que seja mais um marco neste clube.

Sondagem
RESULTADO SONDAGEM
CD MAFRA
EMPATE
VILAFRANQUENSE
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...
jogos históricos
U Domingo, 12 Janeiro 2020 - 15:00
Estádio Municipal de Mafra
Gustavo Correia
1-1
João Tavares 11'
Wilson Santos 78'
Tópicos Relacionados
VIDEOS
OUTRAS NOTÍCIAS
Futebol Italiano
Destaque
Um cenário pode deixar equipa de Inzaghi em maus lençóis
Foi um dos principais destaques positivos desta Serie A que acabou no último fim-de-semana. A erupção da Lazio de Inzaghi. Habituada a lutar apenas pelos lugares europeus nos ...
ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
MasterBaits 04-08-2020, 02:32
RMVSC 04-08-2020, 02:09
lvr1vsc 04-08-2020, 01:58
RMVSC 04-08-2020, 01:53
lvr1vsc 04-08-2020, 01:49
RMVSC 04-08-2020, 01:47
lvr1vsc 04-08-2020, 01:44
RMVSC 04-08-2020, 01:41
RMVSC 04-08-2020, 01:40
lvr1vsc 04-08-2020, 01:39
Orgulhovitoriano 04-08-2020, 01:25
Mais_informacao 04-08-2020, 01:22
RMVSC 04-08-2020, 01:00
MantoApedrejado_ 04-08-2020, 00:56
MantoApedrejado_ 04-08-2020, 00:53
JustaCausa 04-08-2020, 00:50