X
Liga Portuguesa
entrevista
Ricardo Ribeiro em entrevista ao zerozero

História na Segunda, regresso à Primeira: «Já estou à espera disto há muito tempo»

2019/06/08 14:00
Texto por Rodrigo Coimbra
E3

A passagem do Paços de Ferreira pela Segunda Liga foi curta. Um ano depois de terem sido despromovidos, os castores sagraram-se campeões da Ledman LigaPro e estão de volta ao convívio com os grandes na próxima temporada.

Ricardo Ribeiro
2018/2019
32 Jogos  2880 Minutos
20   2   0   02x

ver mais »
Na construção do plantel para atacar a promoção, os pacenses recrutaram para a baliza aquele que tinha sido o melhor guarda-redes da segunda divisão portuguesa no ano anterior: Ricardo Ribeiro (ex-Académica de Coimbra).

O guardião, de 29 anos, acabou mesmo por ser um dos grandes destaques da equipa liderada pelo mestre das subidas Vítor Oliveira - melhor guarda-redes da prova para o Segunda à Sexta, do zerozero – e recorda agora os segredos de uma época que devolveu a Liga às gentes de Paços de Ferreira.

Numa entrevista exclusiva ao nosso site, Ricardo Ribeiro passou em revista vários temas, entre eles a importância de Vítor Oliveira, o novo recorde que estabeleceu entre guarda-redes na Segunda Liga, o presente, o passado e o futuro.

2019 tem sido um ano «fantástico» para o guarda-redes e ainda não acabou… E vem aí um reforço muito especial!

Ricardo Ribeiro conquistou o título da segunda divisão portuguesa ©Vítor Parente / Kapta+

«Vítor Oliveira? Pesou muito na minha decisão...»

zerozero (ZZ): Como surgiu a possibilidade de ir para um clube como o Paços de Ferreira, que tinha acabado de descer de divisão? Foi fácil dizer ‘sim’ a um projeto como esse?

Ricardo Ribeiro (RR): A proposta surgiu passado uma semana de ter acabado o último Campeonato. Eu queria muito voltar para o Norte, para perto da minha família, pois já eram seis anos fora, e quando surgiu a proposta nem hesitei. Sabia que era um grande projeto, logo a começar pelo treinador, e sabia que era um clube cumpridor. Isso tudo foi muito importante para tomar a decisão.

ZZ: O que encontraste correspondeu a todas as expectativas que tinhas criado?

RR: Sim, claro. Já sabia o que podia esperar em Paços, pois já tive alguns colegas que tinham passado pelo clube. É um clube onde recebem muito bem as pessoas e isso ajudou bastante na minha decisão.

Treinador alcançou mais uma subida ©Vítor Parente / Kapta+
ZZ: A entrada do mister Vítor Oliveira fez disparar logo as vossas probabilidades. Sentiram essa onda especial no balneário?

RR: Claro que isso joga muito. Quando tens um treinador que já tem dez ou onze subidas é logo uma ajuda muito grande na hora de tomares uma decisão. E claro que também teve influência na minha decisão, não vou dizer o contrário. Custou-me um pouco sair de Coimbra, clube que nunca vou esquecer, mas eu queria vir para o Norte, mas sabia que ia encontrar um treinador muito capaz de nos levar até ao objetivo e uma direção que se dispôs a tudo para que eu voltasse.

ZZ: E afinal o que tem de tão especial o mister Vítor Oliveira?

RR: Eu acho que é o respeito que os jogadores têm por ele. É um treinador ganhador e é muito mais fácil, para nós jogadores, tomarmos a decisão de trabalhar com ele, porque sabemos que o sucesso fica mais próximo. A mensagem vencedora passa muito facilmente para os jogadores.

ZZ: Além do treinador e da estrutura, quais foram os outros segredos para o sucesso?

RR: Foi o grupo de homens que tivemos aqui. Sabíamos, desde início, qual era o objetivo. Sabíamos desde o início aquilo que tínhamos de fazer e, quando é assim, as coisas tornam-se mais fácil dentro de campo e no balneário. Quando tens um grupo fantástico é tudo muito mais fácil.

«Só tenho de estar orgulhoso do trabalho que fiz»

ZZ: A nível individual as coisas também correram muito bem. Melhor arranque de sempre de um guarda-redes na Segunda Liga - 1.º guarda-redes sem sofrer golos nos 6 primeiros jogos realizados na época -, apenas 18 golos sofridos e 17 jogos sem sofrer golos. Podemos dizer que foi a melhor época da carreira do Ricardo Ribeiro?

RR: Sem dúvida. Mas isso também se explica por ter feito 80 jogos nas duas épocas anteriores. Ajuda imenso. É consequência do trabalho. Jogar duas épocas consecutivas fez com que evoluísse e claro que os treinadores de guarda-redes com quem trabalhei ajudaram-me muito. É uma marca inédita na segunda liga e só tenho de estar orgulhoso do trabalho que fiz esta época.

ZZ: Foi a terceira época consecutiva como indiscutível na baliza, primeiro na Académica e agora no Paços. Sentes que chegou finalmente a hora do Ricardo Ribeiro afirmar-se na Primeira Liga?

RR: Eu vou trabalhar para que isso aconteça. Já estou à espera disto há muito tempo. Felizmente, este ano conseguimos subir e consegui fazer uma época muito boa. E eu quero dar sequência a esta época. Claro que sei que é difícil, mas estou preparado para estar na máxima força na próxima temporada.

ZZ: É uma posição um pouco incompreendida e com apenas espaço para um no onze?

RR: É complicado, mas temos de saber lidar com isso. Somos profissionais e temos de aceitar as decisões que são tomadas. Claro que temos de dar sempre o nosso melhor e queremos sempre jogar, independentemente da posição. Este ano estou preparado para assumir a baliza porque trabalhei imenso para isso.

ZZ: Em 2012/13 tiveste a tua primeira oportunidade na Liga, mas depois as coisas não tiveram a regularidade talvez desejada. Estoril, Belenenses... Consegues perceber o que falhou?

RR: Quando estava no Estoril tinha o Vagner à minha frente, que era um dos melhores guarda-redes na Liga. Não joguei muito, mas senti que evoluí imenso. Não surgiu a oportunidade de jogar muito. No Belenenses estava o Ventura, que tinha sido chamado à Seleção, acabei por jogar os últimos seis jogos, mas infelizmente não tive sequência. Acabei por ir para Coimbra para a Segunda Liga. É tudo uma questão de oportunidade.

Ricardo Ribeiro representou a Briosa durante duas temporadas ©Catarina Morais / Kapta +

«Nunca irei esquecer a Académica»

ZZ: Voltaste a falar de Coimbra. A Académica foi um clube muito importante para ti, num momento em que estavas a precisar de conseguir a tal regularidade, não é verdade?

RR: Eu quando fui para Coimbra não vinha a jogar com regularidade e quando fui para lá acabei por jogar 40 jogos em cada uma das épocas. E quando um jogador se sente acarinhado é sempre mais fácil. É um clube que nunca irei esquecer e as pessoas sabem disso. Sempre fui bem tratado. Infelizmente não conseguimos os objetivos. Saí por questões pessoais, pois queria vir para o Norte como já disse e as pessoas compreenderam e deram valor por aquilo que fiz ao serviço do clube.

ZZ: E como foste recebido pelos adeptos do Paços?

RR: Fui muito bem recebido também. O facto de ter sido o melhor guarda-redes da Segunda Liga no ano anterior também ajudou. Sabiam que ia jogar alguém com provas dadas. As pessoas sentiram que eu ia ser uma ajuda muito grande para a equipa.

Adeptos do Paços celebraram subida ©Vítor Parente / Kapta+
ZZ: Tens mais um ano de contrato, segues com o Paços para a primeira, o que esperas neste regresso do clube à primeira?

RR: O nosso grande objetivo é garantir a manutenção o mais rápido possível. Temos de ter os pés bem assentes no chão, porque foi uma época extremamente difícil e desgastante. Conseguimos os objetivos, mas agora na primeira liga sabemos que vai ser muito mais complicado. Trabalho, união e muito espírito de sacrifício. Só assim conseguiremos os nossos objetivos.

ZZ: Estás com 29 anos, ainda tens muitos anos pela frente na tua carreira, certamente, que sonhos ainda tens na tua cabeça?

RR: O meu desejo é fazer uma época regular na Primeira Liga e também tenho o desejo de jogar noutro campeonato. Sempre foi aquilo que quis. Jogando na primeira liga torna-se tudo mais fácil, de ir para um campeonato mais competitivo.

ZZ: Sempre tiveste essa ilusão de ir para fora?

RR: Sim, sempre tive isso em mente. Já tive algumas propostas para ir para outros países, mas infelizmente nunca se chegou a acordo. Mas a vida é mesmo assim. Eu acredito que, mais cedo ou mais tarde, irá surgir.

ZZ: 2019 será para sempre um ano muito importante para ti. Subida de divisão, regresso à Primeira Liga e também sei que serás pai ainda este ano. Melhor era impossível?

RR: Um ano fantástico a todos os níveis, que vai ficar para sempre na minha memória!

Portugal
Ricardo Ribeiro
NomeRicardo Abreu Ribeiro
Nascimento1990-01-27(29 anos)
Nacionalidade
Portugal
Portugal
PosiçãoGuarda Redes

Fotografias(50)

Ledman LigaPro: FC Porto B x Paços Ferreira
Ledman LigaPro: Braga B x Paços de Ferreira
Comentários (2)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
GO
Noticia
2019-06-08 16h54m por goncalo1823
Grande GR!!
Vai brilhar
Ricardo ribeiro
2019-06-08 14h14m por freskas
Melhor redes da segunda liga dos ultimos 3 anos pelo menos a ver como corre para o ano na primeira ate gosto do pacos mas acho que sera um ano de aflicao para eles precisam de alguns reforcos e vitor oliveira é um magico a subir clubes mas na primeira liga deixa sempre muito a desejar
SIMULADOR ZEROZERO
CASHBACK
Se falhar a sua aposta múltipla entre sexta e domingo o Casino Portugal devolve-lhe até 100€ para voltar a apostar.
CONSULTE AQUI AS CONDIÇÕES
Faça a sua aposta:
Odd acumulada:
Ganhar
OUTRAS NOTÍCIAS
Mercado
Médio vai seguir para o AEK
Francisco Geraldes está prestes a ser reforço do AEK, para onde vai por empréstimo do Sporting, e, à chegada ao Aeroporto Humberto Delgado, falou sobre as expectativas que ...
ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
PsychBug 24-06-2019, 18:14
GU
Guilherme1986 24-06-2019, 18:11
Pmenezes 24-06-2019, 18:07
freskas 24-06-2019, 18:03
Jokky 24-06-2019, 17:58
freskas 24-06-2019, 17:48
TI
tiagomgd 24-06-2019, 17:43
TI
tiagomgd 24-06-2019, 17:42
TI
tiagomgd 24-06-2019, 17:41
TI
tiagomgd 24-06-2019, 17:39
otamendi30 24-06-2019, 17:38
Coach_89 24-06-2019, 17:37
HA
Halibut 24-06-2019, 17:37
TI
tiagomgd 24-06-2019, 17:34
mulscp 24-06-2019, 17:30
gattuso_v2 24-06-2019, 17:22