betclicpt
      A preto e branco
      Luís Cirilo Carvalho
      2020/07/30
      "A Preto e Branco” é uma coluna de opinião que procurará reflectir sobre o futebol português em todas as suas vertentes, de uma forma frontal e sem tibiezas nem equívocos, traduzindo o pensamento em liberdade do seu autor sobre todas as questões que se proponha abordar.

      A Taça da Liga, coitada dela, tem muito pouco prestígio e credibilidade, então é melhor nem falar.

      Popularmente conhecida como “taça da carica”, taça “Lucílio Baptista” e outras alcunhas, algumas delas impublicáveis, entrou no anedotário nacional face à forma “sui generis” como foram decididas algumas das suas finais que em nada contribuiram para que a prova se credibilizasse.

      Sendo certo que mais que esses episódios o que realmente contribui para que a prova seja uma competição menor e descredibilizada é o absurdo regulamento ao abrigo da qual é disputada e que é, para não sermos antipáticos, uma autêntica aberração.

      
Partindo do princípio que uma Liga é constituída por clubes profissionais, que agrupados em duas divisões disputam os respectivos campeonatos, entende-se que essa Liga deve defender os interesses dos seus filiados por igual, com isenção e competência, porque o negócio futebol não se deve compadecer com favoritismos, diferença de tratamentos, políticas de filhos e enteados.

      Creio que será assim por toda a Europa onde há Ligas a organizarem provas mas não é assim em Portugal, onde desde sempre a Liga nunca teve pejo nem vergonha em favorecer três e tratar como parceiros menores todos os outros.

      E isso está expresso de forma clara no regulamento da famigerada taça.

      Todo ele feito para a competição seja sempre ganha por Benfica, Porto, ou Sporting com a divisão em quatro séries cujos cabeças são os quatro primeiros classificados do campeonato, onde esses três clubes só muito excepcionalmente não se classificam, o que os coloca desde logo numa posição de privilégio com vista ao triunfo na competição porque, entre outras razões, isso evita que se encontrem antes das meias-finais contrariamente a todos os outros, que têm de fazer percursos mais árduos para lá chegarem. 

      É certo que esse regulamento manhoso já foi contornado por Moreirense, Braga e Vitória FC, que conseguiram vencer a competição mas mais não são do que as honrosas excepções que apenas confirmam a vergonhosa regra.

      Mas, há que dizê-lo, esse regulamento absurdo de uma competição sem credibilidade apenas existe porque ao longo dos anos em sucessivas assembleias gerais da liga os clubes o aprovaram, pese embora ser lesivo dos interesses da sua esmagadora maioria.

      De facto, é incompreensível que trinta e um clubes aceitem um regulamento em que são tratados como parceiros de segunda, em que são obrigados a competir em situação de desigualdade, em que os seus emblemas não são respeitados, sem que tenham a dignidade de chumbar liminarmente essa aberração regulamentar.

      Diz muito sobre a qualidade do dirigismo que temos e sobre o ‘amor’ de alguns dirigentes aos seus clubes. Para não dizer pior! Mas se a situação era má...agora piorou!

      Com base em problemas de calendário, que são reais mas não são inultrapassáveis, a Liga decidiu uma aberração ainda maior para a disputa da próxima edição da sua taça. Que é a de disputar uma edição da taça da Liga para apenas alguns clubes da Liga, enquanto todos os outros ficarão de fora uma vez mais relegados para o papel de parceiros menores de uma instituição que a todos devia tratar por igual.

      E nem o tosco regulamento inventado para este efeito, dispondo que a competição a oito (de 34...) será disputada pelos seis primeiros classificados da Liga NOS e pelos dois primeiros da LigaPro em Novembro, tentando atirar poeira para os olhos de quem quiser ser enganado com a falsa ideia de que estarão todos em plano de igualdade para a disputa dessas posições (na Pro podem estar, mas na NOS não estão de certeza absoluta) disfarça a realidade de ser mais um arranjinho para o desprestigiado “caneco” ser ganho por Benfica, Porto ou Sporting.

      Com a inexplicável conivência de todos os outros. Porque com as honrosas excepções de Marítimo e Sporting, que votaram contra (eu sei que houve sete abstenções mas num caso destes abster corresponde a consentir) todos os outros votaram favoravelmente um regulamento que os vai excluir na sua esmagadora maioria da disputa da competição.

      Absolutamente incompreensível a posição dos dirigentes de todos esses clubes. Naquilo que foi mais um passo para desprestigiar uma Taça da Liga que, coitada repetimos, já não tem prestígio nenhum. Mais valia terem evocado o pretexto da falta de datas e não disputarem este ano a competição. Tinham prestado bem melhor serviço ao futebol português!



      Comentários (11)
      Gostaria de comentar? Basta registar-se!
      motivo:
      Cirilo
      2020-08-10 11h24m por redlegion
      "Todo ele feito para a competição seja sempre ganha por Benfica, Porto, ou Sporting com a divisão em quatro séries cujos cabeças são os quatro primeiros classificados do campeonato"

      O mais curioso disto tudo é que apenas por uma vez os cabeças de série se encontraram todos numa meia final e isto foi em 2019. . .
      Alfinetadas. . .
      2020-08-01 15h28m por carlos_batuta
      . . . texto após texto somam-se as alfinetadas que o indivíduo dá sem assumir na direcção de Miguel Pinto Lisboa.

      Sem nunca assumir porquê.
      Taça da Liga foi criada para isto
      2020-08-01 15h27m por carlos_batuta
      Para ser uma fonte de rendimento para os clubes.

      Entre ser suprimida ou ver reduzido o nr de jornadas de 7 (2 pré-eliminatórias + fase de grupo + final four) para 3 , os CLUBES, optaram pela solução que garante maior receita.
      Ou seja a solução que potencia uma boa CONTRATO televisivo.

      Por isso votaram a favor.
      Sobre os quartos de final, neste cenário excepcional preferia que fossem disputados em campo neutro. . .
      Tanta frustação acumulada numa só pessoa
      2020-07-31 15h35m por iceman1977
      Este indivíduo que mais não é que uma herança do cavaquismo, anda há anos acumular frustrações. Pois os tachos estão a terninar e por isso anda no zerozero a fazer de Pedro Guerra do Vitória de Guimarães.
      Quando o clube dele beneficiou dos privilégios dos grandes, este senhor em vez de criticar o benefício, andou semanas a escrever sobre a possibilidade de aproveitar um grupo acessível e irem a Braga ganhar o caneco. Saiu-lhe o tiro pela culatra, pois foram eliminados por uma equi...ler comentário completo »
      ZA
      Olhe que não, Olhe que não
      2020-07-31 11h08m por zacaria
      Os seus comentários é que parecem ser babocos pois quando compara o futebol profissional com o futsal e o futebol feminino diz tudo , os milhões que se gastam com uns e com outros em nada é comparável mas enfim são opiniões. E o favorecimento que se fazem aos chamados clubes grandes é uma aberração nos tempos que correm, pois concordo plenamente com o comentário do sr. Luis , o nosso futebol assim não passa da cepa torta. Haja igualdade para todos os clubes profissionais sem diferenciação.
      JM
      Argumentos bacocos
      2020-07-30 19h41m por jmfbraga
      A Liga, face às dificuldades de calendário, tentou manter a prova.
      Encontrou um modelo que permite disputar a prova em 2020/21.
      Os argumentos de Cirilo são bacocos e falsos:
      1. O modelo da Taça da Liga está feito para SLB-FCP-SCP ganharem, diz ele, mas o FCP nunca o fez. O SCBraga ganhou a prova duas vezes, tantas como o SCP.
      2. Os sorteios condicionados são uma prática corrente, em vários contextos (UEFA, por exemplo).
      3. O modelo a usar em ...ler comentário completo »
      Textos por aqui.
      2020-07-30 16h53m por ricardocunha251
      Gosto dos textos do Carlos Daniel, mas os do Márcio Madeira são mesmo qualquer coisa de genial!
      ricardocunha251
      2020-07-30 16h42m por Yharnam
      O problema deste senhor é que as crônicas dele são basicamente aquelas opiniões descabidas que nós damos sem pensar quando estamos no café com os nossos amigos. . . Mas em vez dele refletir e pensar "oh pá se calhar preciso de mais um pouco de nuance na minha opinião", ele pega nessa opinião, organiza-a em frases demasiado grandes e chapa-a no zerozero xD
      Yharnam
      2020-07-30 16h35m por ricardocunha251
      concordo a 100%, não tenho nada contra o Vitória, apenas acho que este senhor se apagasse este texto ainda ia a tempo, ou então a memória é muito curta.
      Sr. Cirilo
      2020-07-30 16h27m por Yharnam
      Tendo em conta os comportamentos e emoções demonstradas pelos adeptos do Vitória na última edição da taça da liga (especialmente na deslocação a Braga para jogar com o Porto), eu diria que a maior parte deles discorda de si em relação à falta de prestígio da taça da liga. Acredito vivamente que tivesse o Vitória ganho a última edição, este texto magicamente nunca teria sido escrito. Ou seja, claramente o prestígio ou cariz anedótico da competição depende diretamente do grau de frustração e ...ler comentário completo »
      “taça da carica”, taça “Lucílio Baptista
      2020-07-30 16h12m por ricardocunha251
      "A Taça da Liga, coitada dela, tem muito pouco prestígio e credibilidade, então é melhor nem falar. "

      Mas o seu clube desesperou por esse troféu esta época . . .
      OPINIÕES DO MESMO AUTOR
      “O castigo de Tântalo ficou memorável: um suplício de fome e de sede eternas. Assim, mergulhado em água até ao pescoço, quando Tântalo se ...
      13-07-2020 08:49E1
      Formalmente o grupo chamado de G-15 não existe nem consta que alguma vez tenha existido. Mas periodicamente, ao sabor dos “roubos de igreja“ do nosso futebol e de outras ...
      25-06-2020 12:02E4
      No meu anterior artigo para o zerozero tinha deixado em aberto três curiosidades, que como os Três Mosqueteiros afinal eram quatro, sobre como seria este recomeço do campeonato ...
      15-06-2020 22:54E3
      Opinião
      Livres Sem Barreira
      Márcio Madeira
      O sítio dos Gverreiros
      António Costa
      O Melhor dos Jogos
      Carlos Daniel
      Na Minha Secreta Área
      Luís Rocha Rodrigues
      A Coluna é do Silva
      A Coluna é do Silva
      Na Minha Secreta Área
      Luís Rocha Rodrigues