betclicpt
      A Coluna é do Cavani
      A Culpa é do Cavani
      2020/02/11
      E1
      A Coluna é do Cavani é o espaço de opinião sobre e à volta do FCP, dinamizado pelos podcasters responsáveis por “A Culpa é do Cavani”, o podcast de referência do universo portista. Publica-se à terça-feira, semana sim, semana não.

      A. Enquanto escrevo estas poucas linhas, é capaz de ter saído mais um comunicado, um contra-comunicado, três artigos acerca dos comunicados e quatro programas de TV à volta do teor dos comunicados. Até eu, um vosso criado, abro a falar de...pois, isso. Parece ser, do ponto de vista da comunicação, uma estratégia brilhante de quem perdeu. Reparem que se passou muito mais tempo a falar sobre queixas, lances, decisões, verdades, mentiras e bonecos enforcados, do que do jogo, ele mesmo. E de comunicados, também se tem falado basto de comunicados.

      Acontece que de brilhante tem pouco, uma vez que não faz mais do que camuflar a evidência: o FCP foi melhor e ganhou parca mas muito justamente. Acreditem, porque vos diz quem passa por elas, que tarde ou cedo se paga o preço da habilidade. Empurrar para fora toda a responsabilidade do que corre mal é como comer hambúrgueres 3 vezes ao dia. Engorda. E depois a adiposidade dá sonolência e a gente dorme. Gordos adormecidos.

      Por outro lado, só dá este ar de resultar em cheio porque encontra múltiplas câmaras de ressonância nas rádios, tv, jornais e cassetes pirata deste arremedo de país. Que o adepto jure - "eu caia aqui ceguinho ou, no mínimo, com um problema ocular tão grave como o Gabriel" - que não há pénalti nenhum; que o Marega é um brutamontes que entrou em campo com ela fisgada - "arrebentar com os implantes do angelical marroquino, esse pobre que tudo o que fez durante os minutos que esteve em campo foi espalhar magia, qual génio de Aladino, e levar porrada, qual Rocky antes das cenas finais de qualquer um dos seus filmes" - a gente até percebe. Pois que ao adepto, a ti e a mim, é permitido, e devia ser letra de Lei, dizer o disparate que lhe aprouver, à hora que lhe for conveniente. Depois bebem-se três finos e, lá mais para o fim da noite, confessa-se em surdina: "opá, com a breca (diz que não posso escrever palavrões aqui), está claro que foi pénalty. Pede aí mais dois."

      O problema é que quando o estúpido que existe em nós encontra o tal eco generalizado, quando percebe que afinal não se vai tudo desatar a rir da alarvidade - oh sim, eu leio comunicados - que se está a defender, então enche-se de brio e de coragem e começa, oh Deus!, a quase acreditar que vê o que não viu. Portanto, mão não é amarelo, nem pénalti, nem o raio que o parta. Pelo menos quando é contra mim. Venham os gringos apitar isto que para eles deve ser evidente. Pessoas mais evoluídas, povos do primeiro Mundo e assim, entendidos das verdadeiras regras - as que não permitem que o meu clube perca. Embora andem distraídos e a gente apanhe de três em pipa de cada vez que cruza a fronteira. Ou leva com os tripeiros. Estranha coincidência, hein?

      Considerar brilhante que uma instituição, a tua ou a minha, lance mão disto e se sirva de um bando de lacaios avençados e uma comunicação social nas ruas da amargura, seria glorificar a estupidez humana. E é assim que se elegem deputados à Assembleia da República que propõem a descriminalização do abuso sexual a dependentes a partir dos 14 anos. Não é brilhante, caros todos, é estupido. É alarve.

      B. Perante um cenário hostil, em que é demasiado fácil que todas as incoerências do discurso que convém - hoje, porque amanhã pode ser o contrário e está tudo bem - a quem julga que pode tudo, porque sustentado na irracionalidade da maioria da massa, sejam amplificadas e elevadas ao topo da atualidade: Benfica contesta arbitragem, Benfica quer árbitros uzbeques, Benfica espoliado, Benfica vilipendiado, Benfica agredido, enforcado no viaduto, qual Maxi ali perto do Colombo...ai espera, esta não conta... Benfica isto e aquilo e um par de botas. Hey, psiu, Benfica derrotado no Dragão. De novo. Sim, outra vez. Sem espinhas, na verdade. Derrotado por um que deviam ter sido 3 ou 4. Vá, adepto que sou talvez exagere. Estúpido! Ficamos em 2. Tranquilamente, pronto.

      Dizia, diante deste estado de coisas, em que é mais importante o barulho que os de sempre vão fazer, a alternativa nunca pode ser tentar gritar tão alto como eles. Até porque, ainda que a razão nos assista, o que não é sempre verdade, vende menos jornal, menos Sábado, menor audiência, menos ouvintes, mais insultos nas caixas de comentários. Vai uma aposta?

      Também não é o silêncio ensurdecedor a que tantas vezes assistimos, talvez porque em muitos dos assuntos não convém a quem manda, de um lado e do outro e de todos, chafurdar muito que ainda lhes apanham os podres. É ser factual, apontar o erro e a razão, sem margem para dúvidas. Deixar aberto à discussão apenas aquilo que for do âmbito da estupidez. Ou seja, deixar a discutir apenas os estúpidos.

      E de resto ser o corredor de longa distância: fechado em si, mantendo o ritmo mais forte que puder, sendo o melhor que consegue, independentemente do clamor da multidão nos passeios, do passo dos adversários, da distância que faltar percorrer. Ser o melhor de si, sempre, a todo o momento.

      Este o meu desejo para o que resta da temporada futebolística ao meu FCP. Que seja esse maratonista que tem sido tão poucas vezes. Que espelhe nos relvados a sua qualidade, para além da sua capacidade de sacrifício ou da sua raça. Precisamos de mais, podemos mais. Sem nos eximirmos às responsabilidades e sem esconder os erros que forem nossos e de mais ninguém. Olha, por exemplo, sem fazer de conta que se tivéssemos sido medianamente competentes também teríamos boas possibilidades de ter ganho a toda a gente. Incluindo estes que agora esperneiam sem saberem porquê.

      E no fim veremos onde o barulho das manchetes leva uns e o talento leva outros. Vamos equipa!

      Paulo Silva



      Comentários (1)
      Gostaria de comentar? Basta registar-se!
      motivo:
      Paulo Silva
      2020-02-11 10h44m por DragonKing
      Concordo plenamente que, acima de tudo, é mais fácil ser "estúpido" quando tem a CS toda a remar para o mesmo lado. . . o que eles gostam mesmo, é de serem estúpidos por convicção.
      A estupidez deles é, e sará sempre, o nosso "ópio".
      OPINIÕES DO MESMO AUTOR
      Fiquei contente. Ao contrário dos puristas que desataram a gritar que futebol sem adeptos não é futebol; dos eremitas que querem tudo fechado e todos arquivados para sempre, ...
      03-06-2020 09:34
      Mudo frequentemente de opinião. Não sou uma pessoa minimamente coerente. Se vejo que algo que penso está errado ou simplesmente não faz sentido, assumo-o e mudo de ...
      20-05-2020 15:46
      Tinha acabado de sair do cortejo da Queima das Fitas, o último em que participei com a actividade que me era permitida no estado em que me fui progressivamente encontrando, reminiscente de ...
      05-05-2020 14:08
      Opinião
      O Caldeirão
      Rodrigo Correia
      O sítio dos Gverreiros
      António Costa
      A preto e branco
      Luís Cirilo Carvalho
      Vénia ao 3º Anel
      Filipe Inglês
      A Coluna é do Silva
      Paulo Silva
      Livres Sem Barreira
      Márcio Madeira